15 janeiro 2010

O Senhor dos Anéis

video

E assim começa a mais fantástica, emocionante, comovente, perigosa, genial e bela epopeia de sempre!

Esta é, para mim, um dos momentos mais especiais da saga: conseguiu prender-me imediatamente à história e a narração de Galadriel (Cate Blanchett) confere-lhe um tom ainda mais intemporal e mágico!

Apenas um dos motivos que fazem de "O Senhor dos Anéis" um dos filmes da minha vida!

8 comentários:

  1. São tantos os motivos para fazer The Lord of the Rings uma das maiores pérolas cinematográficas.

    Abraço
    http://nekascw.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. É uma belíssima trilogia. Para mim há tantos momentos fortes que é difícil escolher um só.

    Bom domingo!!!!!

    ResponderEliminar
  3. O SENHOR DOS ANÉIS é uma obra-prima e embora esse prólogo tenha os piores efeitos especiais da trilogia, é sem dúvida uma excelente abertura, capaz de envolver qualquer um.

    Para além disso, é o filme da minha vida (sim, vejo a trilogia como um só filme)

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  4. Nekas,

    como eu disse, este é apenas um desses motivos...em breve revelarei mais :p Crítica à vista! Abraço

    Red Dust,
    não escolhi este como O momento, porque de facto essa escolha é também para mim dificil e praticamente inglória! Foi apenas um pequeno "aperitivo" :p até à chegada da crítica à trilogia!
    Bom domingo! Abraço

    Roberto F.A. Simões,
    Bem vindo ao blog e obrigado pelo comentário! Irei também espreitar o teu blog!
    Sim, quanto aos efeitos especiais, estes ainda estão longe do deslumbramento a que Peter Jackson nos habituou! Mas esta abertura, esta introdução à Terra Média, é-me muito especial!
    E sim, eu também vejo a trilogia como um todo e esta ocupa um lugar cimeiro no meu coração cinéfilo!
    Espero, em breve, publicar a minha crítica!
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  5. Discordo de Roberto: é obra-prima até na bela apresentação do filme...em poucos minutos, já percebemos quão o filme é forte e ápice cinematográfico! abs

    ResponderEliminar
  6. Cristiano Contreiras,

    Bem vindo ao blog e obrigado pelo comentário!

    Rendi-me imediatamente à trilogia com este prólogo que é absolutamente fantástico e, sim, já por si uma obra-prima! Apesar de concordar um pouco com o Roberto F.A.Simões em relação aos efeitos especiais que estão ainda longe do que Jackson nos proporcionou...Mas o prólogo não perde com isso, porque, para mim, o que o torna especial é o sentimento de intemporalidade e magia transmitido pela narração de Galadriel...

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  7. O Senhor dos Aneis é pra mim, também, como o melhor de todos que já vi. Sou fã incondicional. Queria que você visitasse meu blogger e dê uma olhada na postagem que fiz sobre esta épica obra. Irei seguí-la. Ficaria feliz em tÊ-la a como amiga e seguidora. Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Tolkien, o autor da obra, destaca a amizade como valor fundamental na construção do caráter e da sociedade. Sam e Frodo exemplifica bem a ideia do seu criador, imagem essa que através de Peter Jackson, diretor do filme, ganha projeção com grande maestria. Essa amizade entre ambos é revelada na forma de promessa que Sam faz ao seu amigo, Frodo, que jamais o abandonaria:
    "Eu fiz uma promessa, Sr. Frodo. Uma promessa."
    Portanto, o filme, O Senhor dos Aneis, mostra que lutar é saudável desde que e quando nossos objetivos sejam para o bem do coletivo, que a amizade é um valor incalculável, que a esperança é uma dádiva e que o amor é a mola propulsora da existência. Por conseguinte, mais que uma produção artística e cultural , A Sociedade do Anel, é uma rica lição de vida. As duas torres, O filme é todo carregado de emoções que aumentam gradativamente a cada cena. As passagens cujo conteúdo abordam aspectos de caráter psicológicos dos seus personagens é indubitavelmente perfeitas como o caso de Faramir, irmão de Boromir, que por pouco não roubou o Anel de Frodo e, em seguida, sacrificou a sua própria vida para que a missão do Portador do Anel não fosse frustada. Portanto, envoltos em uma áurea de graça e coragem, a Comitiva do Anel continua, agora, mais forte do que nunca. E Gandalf, em especial. após ter vencido o confronto
    direto com Balrong de Morguth alcança o mais alto grau de poder. E por fim, no Retorno do Rei, Tolkien quer com isso, aqui, fazer valer os valores já esquecidos para uma construção de uma Polis justa e igualitária, cujo o fim último não seja outra coisa senão a
    própria FELICIDADE. Todos tinham um só objetivo: Aniquilar o Poder de Sauron destruindo o Um Anel. E com a paz restaurada, Aragorn é coroado Rei de Gondor, os hobbits voltam ao Condado com exceção de Frodo que juntamente com seu tio Bilbo, Gandalf e os Elfos parte para os Portos Cinzentos onde um navio ancorado os esperam para levá-los ao outro lado do Oceano em direção às Terras Imortais. "E foi assim, diz Frodo, que começou a Quarta Era da Terra-média. E a Sociedade do Anel embora eternamente ligada por amizade e amor chegara ao fim."

    ResponderEliminar